sexta-feira, 13 de março de 2009

Se legalize já

Legalize já, legalize já
Porque uma erva natural não pode te prejudicar (Planet Hemp)

Quem não viu, leu ou ouviu a declaração do Presidente da Bolívia na reunião da cúpula mundial sobre o narcotráfico, falando sobre a planta de coca.
- Se for errado, que me prendam – Declarou ele.
Cultura, objetivos terapêuticos, esses foram os motivos apresentados para a declaração contra a proibição da plantação, embora seja fato que as consequências do tráfico, e o uso que vicia da cocaína ou até do crack, seja desastroso.

- Mas eu sou o presidente – falaria o cocaleiro para o capitão nascimento.
- Ah, você pode então – Escutaria ele levando uma mãozada no pé do ouvido.

Lembro da época em que li pela primeira vez o famoso discurso de Luther King (disponível na seção Discursos e retórica), “I have a Dream”, lembro de pessoas que acreditavam na mesma coisa, manifestações escolares pelo passe livre para estudantes parecia ser só o início da construção daquele ideal. A idéia do comunismo era bastante presente naquela época também, embora o comunismo declarado nunca parecesse com o marxista, leninista ou qualquer ista que possa ter aparecido por aí. Mas o poderoso mundo idealizado por Luther King nunca chegou perto de acontecer, batalhas foram ganhas é verdade, mas a guerra está realmente longe do fim. E o que vejo hoje é a desilusão daqueles mesmos estudantes que outrora saíam em passeata pelas ruas, se voltando contra suas antigas visões idealistas tornando-se narcisistas aspiradores de oba oba. Pararam de acreditar que o mundo pode ser feito melhor e se fixaram em seus próprios interesses profissionais e de evolução material.

- Esta é a nossa cultura – diz um deles.
- de idiotas – eu completo

Muitos dos nossos conceitos, e também a maioria dos preconceitos são fundamentados na nossa cultura. Somos levados até a justificar nossas maiores imbecilidades pela cultura. Como por exemplo, a cultura do desperdício, ou a cultura da vantagem eterna. Falando de preconceitos desconfiamos dos negros na rua, o mal vestido não tem opinião, aliás o nosso presidente fala errado, como pode governar um país?

Ditadora de ações e influenciadora de sentimentos e vontades, para os que se apoiam na “cultura” como resposta, três palavras, se legalize já. A cultura não deve criar o homem e sim o homem a cultura. É preciso ser forte para dizer que se uma cultura não serve, não interessa ficar com ela, bem melhor criar uma própria, mesmo que vá de encontro com a cultura vigente.

Agora, quando falo para as pessoas daquele tempo que ainda é possivel mudar, ainda há esperança, eles geralmente sorriem e taxam-me como um adolescente sem responsabilidades, embora eu nem seja fã do planet hemp.

Se Legalize Já!

3 comentários:

  1. Eu já pensei como vc. Hj não tenho mais esperança. Faço o meu e tento ignorar o lixo ao redor. É td q tenho forças pra fazer.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  3. tah na hora de entendermos q responsabilidade eh sermos honestos. conformar-se nao tem nada de responsabilidade. eh pura covardia.

    ResponderExcluir